Marcas de roupa portuguesas: o excelente, o bom e o mau – Parte 1

Ora, decidi que o meu primeiro post a sério seria sobre marcas portuguesas. Não aquelas que toda a gente conhece e já se tornaram absolutamente mainstream, mas sim as menos conhecidas, as que ainda estão a caminhar no sentido de se promoverem e ganharem espaço nos armários do povo português.

Eu gosto muito de comprar marcas nacionais, por várias razões. Em primeiro lugar, porque estamos a falar de marcas pequenas e com menor capacidade de produção, o que significa que produzem menos peças e que não corremos o risco de sair à rua e encontrar trinta raparigas com um vestido igual ao nosso. Muitos dos artigos são inclusivamente feitos à mão, o que os torna ainda mais especiais.

Segundo, porque se encontram peças verdadeiramente diferentes das que existem nas lojas onde toda a gente vai, e eu gosto de sair à rua e perguntarem-me “Onde compraste isso?”. Muitos dos artigos são ainda de melhor qualidade que os das grandes marcas.

Terceiro, porque existe aqui uma componente de solidariedade/responsabilidade social (espero que não só na minha cabeça…), que consiste em apoiar em pequenos empresários nacionais que lutam por fazer crescer o seu negócio e contribuir, cada vez mais, para o crescimento da economia portuguesa. Entristece-me ver pessoas que compram coisas só para andar a passear logotipos, mas depois não são capazes de comprar marcas nacionais porque acham tudo muito caro (quando, em algum dos casos, a qualidade até é melhor). E a verdade é que, nós mulheres, às vezes compramos só porque sim, porque apetece estrear um vestido novo, porque vimos e achámos bonito mesmo nem sequer precisando e, entre dar dinheiro a grandes marcas que vivem de bolsos cheios e algumas borrifando se estão para questões de solidariedade social ou apoiar um pequeno comerciante, a segunda opção parece muito melhor.

Por isso, aqui fica a lista de lojas portuguesas onde já comprei e de onde saí bem servida. Para não tornar o post gigantesco, dividi a coisa em duas partes. Deixei de fora as grandes marcas (Parfois, Zillian e afins), não por não serem boas mas porque a ideia também é dar um pouco a conhecer marcas com menos visibilidade.

O Excelente

  • Funky Project: Já conheço a Funky Project há uns anos e gosto imenso dos tops femininos com detalhes em renda, bikinis com padrões florais e kimonos de inspiração étnica. Mas os vestidos são a minha peça de eleição – sempre de excelente qualidade e os de inverno, cardados por dentro para serem mais quentes. Felizmente a marca tem crescido a olhos vistos e tem colecções cada vez mais diversificadas e disponíveis em mais pontos de venda.
  • 4Family (antiga Pontos e Vapores): A 4Family é uma retrosaria que também costura sweatshirts, ponchos e capas, tendo uma série de pontos de venda que podem ser consultados no facebook da marca. As peças são do mesmo estilo que as da Funky Project, mas mais acessíveis em termos de preço. Desta marca, tenho apenas uma capa, que adoro. O mais interessante da marca (para além da qualidade) é que podemos personalizar as peças ao nosso gosto. Quando comprei a capa, a vendedora deixou-me escolher os tecidos que queria (já que eu não gostei de nenhum dos modelos que tinham em exposição). Demoraram apenas uma semana a costurar e entregar e custou cerca de 40€. Nada mau para um produto 100% handmade!Ponchoedited
  • Oioba: Quando o tema é bikinis, dizem que os brasileiros são melhores, mas eu sou da opinião que cá em Portugal também se faz muita coisa boa. A Oioba é uma das marcas de swimwear portuguesas que oferecem artigos de boa qualidade, design diferente e, neste caso, preços acessíveis. Tenho duas peças da colecção antiga de que gosto muito e que só vou estrear neste Verão, mas o tecido parece-me bastante bom.Oiboaedited
  • B.Kini: Mais uma marca portuguesa de bikinis que eu adoro, e que tem vindo a fazer cada vez mais sucesso. Para além do site e do facebook, a B.Kini tem também um showroom, onde uma vendedora absolutamente simpática nos ajuda a escolher o nosso bikini preferido – e a escolha é muiiita, tudo de excelente qualidade e com padrões e modelos giríssimos! Bkiniedited

Para o post não se tornar muito longo, constam neste post apenas as marcas que merecem lugar de destaque quando se fala em empreendedorismo têxtil: originalidade, qualidade boa, e ADN 100% português.

As restantes (três marcas, que sendo boas, não ganharam lugar cativo no meu coraçãozinho e uma experiência definitivamente má), ficam para um próximo post…dentro em breve!

Advertisements

One thought on “Marcas de roupa portuguesas: o excelente, o bom e o mau – Parte 1

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s